OS TRABALHADORES DA SAÚDE PÚBLICA OU AFINS QUE QUISEREM COLABORAR COM POSTS PARA ESTE BLOG, PODEM ENVIAR OS TEXTOS QUE NÓS PUBLICAREMOS, COM NOME DO AUTOR OU ANONIMAMENTE



Seguidores

domingo, 19 de agosto de 2012

Estado fecha 24 leitos do Centro de Referência e Treinamento – DST/AIDS, e Casa da Aids que atende portadores de HIV/AIDS


Atualmente o CRT- DST/ Adis atentem 5 mil pacientes e conta com 1600 funcionários que trabalham no Programa Estadual de DST/Aids em treinamento, suprimentos, laboratório e especialidades de alta complexidade.
 Por Imprensa Alesp
A Comissão de Saúde da Assembleia legislativa recebeu em 14/8, denúncia que o Centro de Controle de Doenças da Secretaria da Saúde do Estado determinou o fechamento dos 24 leitos de internação do Centro de Referência e Treinamento- CRT- DST/Aids,que atendem portadores de HIV, AIDS e hepatites virais. Atualmente o CRT- DST/ Adis atentem 5 mil pacientes e conta com 1600 funcionários que trabalham no Programa Estadual de DST/Aids em treinamento, suprimentos, laboratório e especialidades de alta complexidade. Segundo o dirigente do Sindsaúde Paulo Rogério de Oliveira que apresentou a denúncia aos parlamentares integrantes da Comissão de Saúde, presidida pelo deputado do PT Marcos Martins, o Estado de São Paulo concentra 30% dos casos de AIDS do país.
 Fechamento da Casa da Aids
 Outra questão apresentada na reunião da Comissão foi o fechamento da Casa da Aids e a transferência dos 3 mil pacientes para o hospital Emílio Ribas. De acordo com Paulo Ribeiro, a Casa da Aids era um centro de pesquisa e que no hospital Emílio Ribas, as condições de atendimento e de trabalho são precárias, o que pode comprometer o atendimento ao usuário e o trabalho dos profissionais da saúde. Em meados de maio deste ano o Frente Parlamentar de Aids, da Assembleia Legislativa recebeu a denúncia do fechamento da Casa da Aids e as ponderações de ativistas, profissionais da saúde e representantes de Ongs, contra a medida. Naquela ocasião o presidente do Conselho Gestor do Emilio Ribas, Marcos Boulos, disse que a reforma do ambulatório do Emílio Ribas seria realizada já pensando nos pacientes da Casa da Aids. Os trabalhadores dizem que embora a reforma tenham ocorrida, esta ação não contempla as necessidades dos pacientes portadores de DST/ Aids. Paulo informou aos deputados que os trabalhadores que encaminharam denúncias ao Ministério Público, com dados da falta de condições de trabalho e apontando as precárias condições de atendimento aos usuários estão sofrendo retaliações. O deputado Marcos Martins em conjunto com os demais integrantes da Comissão deliberou pelo encaminhamento de requerimentos de informações à secretaria de Saúde.
 MODIFICADO DE: http://www.pt-sp.org.br/noticia/p/?acao=vernoticia&id=16039

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página

FACEBOOK