OS TRABALHADORES DA SAÚDE PÚBLICA OU AFINS QUE QUISEREM COLABORAR COM POSTS PARA ESTE BLOG, PODEM ENVIAR OS TEXTOS QUE NÓS PUBLICAREMOS, COM NOME DO AUTOR OU ANONIMAMENTE



Seguidores

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Ato da Saúde, 09/12

Pagamento dos reajustes salariais ou greve

Por SINDSAÚDE-SP
Segunda-feira, 28 de novembro de 2011
Trabalhadores da Saúde realizarão ato público na avenida Paulista dia 9 de dezembro para pressionar o governo a sancionar lei salarial da área técnica da saúde e o legislativo a aprovar projeto da área administrativa. A manifestação foi uma das deliberações da última assembleia da categoria que aconteceu na sexta-feira, 25/11. Caso os reajustes não sejam pagos, os trabalhadores poderão entrar em greve.

Na avaliação da assembleia, a mobilização da campanha salarial de 2011 trouxe avanços importantes, porém diante da morosidade do governo será necessário fortalecer o movimento para que o reajuste chegue ao bolso do trabalhador.

A reestruturação dos cargos da saúde, com reajuste salarial entre 13% e 19% para a maioria das categorias da área técnica, foi aprovada, faltando a sansão do governador. Como a folha de pagamento já foi encaminhada, o SindSaúde-SP espera que os reajustes sejam pagos ainda em dezembro em folha suplementar.

O projeto de reajuste de 7% para os administrativos está na Assembleia Legislativa em regime de urgência. O SindSaúde-SP está mobilizando a categoria para acompanhar o processo e pressionar os deputados a aprovar o projeto.

A regulamentação da jornada de 30 horas para os administrativos da saúde é um dos pontos de reivindicações da categoria em negociação com o governo. As 30 horas foram acordadas pelo SindSaúde-SP e governo Mário Covas, em meados dos anos 90. Na época foi regulamentada para a área técnica, ficando pendente para a área administrativa. Mesmo o governo garantindo que o acordo continua valendo, a regulamentação é fundamental para que gestores locais ou terceirizados deixem de pressionar o trabalhador a estender sua carga horária para cobrir a falta de pessoal. Recentemente o governo enviou ao SindSaúde-SP uma proposta. É um avanço de nossa luta. Porém será necessário ampliar a mobilização para que conquistemos a regulamentação sem perdas de direitos.

Outro ponto pendente é o aumento do auxílio alimentação, congelado em 4 reais há mais de 10 anos. O governo por diversas vezes anunciou que vai reajustar o valor, porém até agora ficou só na promessa.

No dia 9 de dezembro, os trabalhadores realizarão ato público na avenida Paulista e seguirão em caminhada até a Secretaria de Gestão Pública, responsável no governo pela gestão da jornada de trabalho e do vale refeição.

A assembleia de 25/11 também aprovou a compra de uma sede própria para o SindSaúde-SP. A dificuldade para se construir no terreno adquirido há alguns anos, que teve uma boa valorização, foi um dos motivos para sua venda e compra de um imóvel pronto, adequado às necessidades da entidade e de seus filiados. Além disso, o Sindicato deixará de gastar com o aluguel da sede atual.

Na assembleia de 25/11, também foi aberto o X Congresso do SindSaúde-SP.
http://www.sindsaudesp.org.br/noticia.asp?acao=verNoticia&id=2403

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página

FACEBOOK